Palestra sobre LGPD contou com o consultor de Segurança da Informação Gilberto Sudré e o advogado especialista em Direito Digital Gustavo Martinelli

Com o objetivo de avançar ainda mais na adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a Loga promoveu no dia 2 de outubro, uma palestra sobre o tema para gestores e coordenadores da empresa com o professor e consultor de Segurança da Informação Gilberto Sudré e o advogado especialista em Direito Digital Gustavo Martinelli. O encontro aconteceu na sede da empresa, em Vila Velha, com o objetivo de atualização da equipe, fazendo uma releitura estratégica da lei.

De acordo com o diretor Técnico da Loga, Renato Lima, mais do que se adequar, o objetivo é incorporar o conceito que a lei traz. “Trabalhamos com um volume grande de dados e temos responsabilidade social com o tratamento deles. Vamos investir e acelerar esse processo de adequação, pois isso também aumenta a credibilidade da empresa”, comenta.

Para o diretor de Desenvolvimento de Sistema da Loga, Sandro Carvalho, esse é um desafio e ao mesmo tempo uma oportunidade para conscientizar as pessoas sobre o risco da chamada engenharia social, que é a possibilidade de realização de golpes a partir do acesso a dados pessoais confidenciais. “O mercado vai ganhar mais transparência e segurança com a LGPD”, avalia.

O advogado Gustavo Martinelli acredita que a adequação à lei será fundamental para manter a competitividade das organizações, uma vez que a tendência é surgir uma mudança de cultura da sociedade brasileira em relação à proteção de dados. “Os consumidores vão exigir mais transparência e responsabilidade das empresas com as quais se relacionam. É o início de uma mudança”, comenta.

O consultor Gilberto Sudré também aposta no aumento da consciência do cidadão comum sobre seus direitos acerca do tratamento adequado das suas informações pessoais e explica que a adequação à LGPD, cujo prazo final é agosto de 2021, passa por processos jurídicos, técnicos e comportamentais. “A era da inocência está acabando. E o processo multidisciplinar de ajustes não se encerra, mas é contínuo para garantir operações seguras”, finaliza.